Terça-feira, 3 de Março de 2009

Filmes uh uh uh

 

   Ora aqui está um filme pelo qual tive de esperar bastante para ver. 8½ de Fellini é sem dúvida uma obra prima, que perdoem-me os entendidos consegue superar em muito o "Dolce Vita" e meus amigos, eu já era fã desse, o senhor Mastroianni era sem dúvida o reflexo de Fellini conseguindo chegar a onde muitos outros actores não conseguiram seguindo as suas indicações, mas acima de tudo a história é interessante sem dúvida porque Guido basicamente está tão perdido que nem sabe o que está a fazer, são tantas as mulheres que ele já amou e que queria que fizessem parte da sua vida que não consegue ser fiel a nenhuma, aliás em nem consegue ser fiel a si próprio. As cenas iniciais e finais são deveras interessantes, visto que no final toda a gente pensa que ele está morto, e o final aquilo parece um "freakshow", outra cena que também me despertou interessa foi a cena em que ele encontra os pais no cemitério, os quais não ajudam Guido em nada mas pronto.

 

 

   Aqui está outro filme que me deixou bastante surpreendida pela positiva, quando o vi na lista de novidades da universidade pensei que era o remake americano (que ainda não vi), mas trouxe na mesma e é deveras interessante. Do Michael Haneke só tinha visto "A Pianista" e considerando que tinha 13 anos na altura, a Isabelle Huppert a fazer "alfinetes de peito" ao aluno mais de metade do filme, não me despertou mínimo interesse, aliás pensei várias vezes em sair da sala de cinema, mas os meus colegas (rapazes) estavam a achar muita piada no facto de o cinema ter trocado a fita do "Club de Combate" com este. Voltando ao filme, os créditos iniciais dão logo algumas pistas do que vai acontecer mais tarde, uma família que vai no seu Land Rover a ouvir música clássica e de repente começa música hardcore com os títulos "Funny Games" a vermelho bem garrido a ocuparem-nos o ecrã todo. Outro ponto a favor, é o facto de os actores não serem conhecidos, só estamos á espera do que vão fazer, não nos estamos a lembrar muito do seu historial (o que deve ser impossível de não acontecer no remake americano). Paul é todavia o um "assassino" confiante e que desfruta da situação, Peter é mais trapalhão e não se percebe muito bem as razões pelas quais decidi "brincar" este jogo. Gosto também da forma natural como Paul se dirige ao espectador através da câmara ou mais ou menos a 30 minutos do final quando pensamos que tudo já acabou e que Anna vai ficar ali parada (que fica uns belos 5 minutos) o filme volta com um ritmo muito bom e será que eles vão ganhar a aposta? Não vou desvendar o final porque fica mal, mas digo-vos já que vão gostar bastante do filme.

 

http://www.jafilmes.com/site_2008/filmes/filmes_v/vicky_cristina_barcelona/fotos_vicky_cristina_barcelona/vicky-cristina-barcelona-poster01.jpg

 

    Aqui está um filme do qual eu esperava bastante mais, é um filme tipicamente para raparigas (desculpem o estereótipo, mas nós moças acabamos sempre por gostar deste tipo de filmes, nem que mais não seja pelos protagonistas masculinos). Sim a Penélope está muito bem, aliás sempre digo ela é melhor actriz a falar espanhol que inglês, porque liberta as suas expressões de forma mais natural, porque os espanhóis falam muito com gestos e têm expressões muito marcadas. A história até é gira, mas só 3 pessoas com tanta pancada como eles para se meterem numa história assim, por isso acho o "Match Point"  e o "Scoop" mais interessante, porque também se tornam mais credíveis de acontecer na realidade.

 

 

   Acho que não há como não gostar deste filme, porque a história em si já é deveras interessante e mesmo sendo quase 3 horas de filme nem se dá conta do tempo passar e por exemplo eu que tenho um relação estranha com os filmes do David Fincher, amo o "S7ven", odeio o "Sala de Pânico" e não desgosto do "Zodiac", acho que este está bastante perto da "frescura" que o "S7ven" trouxe em 1997, também se deve dizer que o Brad Pitt está muito bem neste filme (já agora, a maquilhagem faz coisas extraordinárias), encarnou bastante bem o papel, ainda que eu sempre defendi que o Sean Penn devia ganhar o Óscar e para me espanto lá ganhou. A Cate Blanchett está muito bonita neste filme (Cate filha passa a pintar o cabelo de ruivo ficas muito melhor, conselho de amiga lol). Gosto muito das cores do filme, a imagem é sempre muito dourada, esverdeada e mesmo azulada (ainda hei descobrir que filtros ou lentes usam para fazer isso). Mas, acima de tudo estão aqui quatro filmes que eu recomendo.


publicado por Graziela às 08:59
link do post | comentar | adiciona aos favoritos
|

quem sou

http://vidadedesempregada.blogs.sapo.pt/
https://www.facebook.com/grazielacostaphotography
Tostao.pt

COPYRIGHT

Todas as fotografias assinadas presentes neste blog são da autoria de Graziela Costa e estão protegidas pela lei, ao abrigo do Código dos Direitos de Autor e dos Direitos Conexos. Agradeço desde já que não copiem textos nem imagens sem autorização.

Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
24
25
26

27
28
29
30
31


pesquisa

 

ligações úteis

tags

só desta vez(2)

super bock em stock 2009(2)

vincent gallo(2)

'a single man' por tom ford(1)

'die maiers: episódio i' - chapitô - lis(1)

'los abrazos rotos' de pedro almodóvar(1)

'oil ain't all jr' teatro praga centro c(1)

'the wolf man'(1)

"o artista português" - manuel joão viei(1)

‘as maltratadas’ ganha prémio em hollywo(1)

‘white feeling’ e ’organic beat’ paulo r(1)

13 essenciais(1)

14 de maio(1)

16.º super bock super rock(1)

16.º super bock super rock - dia 17 de j(1)

16.º super bock super rock - dia 18 de j(1)

1º aniversário feedbackmusica.com(1)

2 dias em paris(1)

34.ª moda lisboa(1)

a flor do cacto - filipe la féria - teat(1)

todas as tags