Terça-feira, 1 de Julho de 2008

Rufus Wainright - Casa das Artes (Famalicão)

  Mais umas fotos, desta vez, do concerto de Rufus Wainright na Casa das Artes em Famalicão.

 

 

 

 

 

Alinhamento

(se bem que faltam lá as músicas do segundo encore)

 

Já agora obrigada à senhora que me deixou tirar foto do alinhamento

 

O meu bilhete autografado

 

            De volta a Portugal para dois concertos na Casa das Artes em Vila Nova de Famalicão, Rufus Wainright presenteou todos os presentes com um intimo e clássico espectáculo, fazendo-se acompanhar apenas pela guitarra e o piano. Apesar de não ter uma “casa cheia” como na noite anterior, isso não pareceu perturbar o músico.

O espectáculo iniciou-se com Rufus sentado ao piano interpretando “Danny Boy” e encantando desde logo todos os presentes e deixando algumas fãs mais entusiastas um tanto ao pouco “eléctricas”. Ainda ao piano este tocou “This Love Affair”, “Beauty Mark” e “A Woman’s face”, trocando alguns galanteios com o público e tecendo variados elogios sobre o nosso povo. Passando para a guitarra o músico interpretou alguns temas como “Sanssouci”, “Gay Messiah” e “Not Ready To Love”, contado também algumas histórias pelo meio.

            De volta ao piano, foi tempo para “Going To A Town” um dos seus grandes êxitos sobre a América, o seu novo país de residência, passando depois para a sua cidade actual com “Who Are You NY” e continuando o espectáculo com “Nobody’s Off The Hook” e passando depois para a guitarra, para tocar a bela “Califórnia” e “Peach Trees”.

            Rufus interpretou também “Little Sister” dedicada ás suas fãs que desde o sempre o apoiaram e foi nesse momento que várias as suas “seguidoras” se manifestaram efusivamente. Houve tempo ainda para uma nova música “Zebulon”, inspirada numa “paixoneta” que o músico teve por um colega durante o liceu e “Cigs & Choc Milk”, despedindo-se assim dos portugueses.

            Como era de se esperar, o “encore” foi muito requisitado e foram vários os que gritaram por “Poses”, apesar do músico ter afirmado durante o espectáculo que não iria tocar esse tema, interpretando então “Art Teacher” e mostrando o seu francês em “Leaving For Paris”, mas ainda não tinha chegado a hora de ir embora e o público pediu mais uma vez a sua presença.

Já no segundo “encore” Rufus acedeu finalmente aos pedidos do público e tocou o famoso “Hallelujah” e o tão requisitado “Poses” deixando todos os presentes bastante satisfeitos e anunciando a sua partida depois de um alinhamento repleto de êxitos e bons momentos.

    

Trabalho para Clip (Diário de Aveiro)

 

   

sinto-me:

publicado por Graziela às 12:48
link do post | comentar | adiciona aos favoritos
|

quem sou


vê o meu perfil

seguir perfil

. 208 seguidores

Sigam-me em www.mycherrylipsblog.com
https://www.facebook.com/grazielacostaphotography
Tostao.pt

COPYRIGHT

Todas as fotografias assinadas presentes neste blog são da autoria de Graziela Costa e estão protegidas pela lei, ao abrigo do Código dos Direitos de Autor e dos Direitos Conexos. Agradeço desde já que não copiem textos nem imagens sem autorização.

Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
24
25
26

27
28
29
30
31


pesquisa

 

ligações úteis

tags

só desta vez

super bock em stock 2009

vincent gallo

'a single man' por tom ford

'die maiers: episódio i' - chapitô - lis

'los abrazos rotos' de pedro almodóvar

'oil ain't all jr' teatro praga centro c

'the wolf man'

"o artista português" - manuel joão viei

‘as maltratadas’ ganha prémio em hollywo

‘white feeling’ e ’organic beat’ paulo r

13 essenciais

14 de maio

16.º super bock super rock

16.º super bock super rock - dia 17 de j

16.º super bock super rock - dia 18 de j

1º aniversário feedbackmusica.com

2 dias em paris

34.ª moda lisboa

a flor do cacto - filipe la féria - teat

todas as tags